INCENTIVO AO “EU” SOZINHO

Aniversário da Academia Recifense de Letras
6 de março de 2017
Lendas do sertão pernambucano para os jovens
15 de maio de 2017
Exibir tudo

INCENTIVO AO “EU” SOZINHO

Bartyra Soares

        Vai!
        Mesmo que a lua crescente
        não te indique rotas.
        Nem o vento norte traga notícias
        que não prometam certezas.

        Ainda que o sol poente
        não te abrigue a fadiga.
        Nem te reflitam o sonho
        remotos lagos.
        E exilado nas sombras
        teu olhar seja de inquietação
        apesar de tocar-te a face
        a candeia das estrelas.

        Vai!
        É preciso que tua determinação
        aprenda a tragar o medo
        e entre a chuva e o mormaço
        te enlace o permanente desafio.

        E quando o ritmo selvagem das cachoeiras
        te escorraçar a vontade
        sejas capaz de atear a esperança
        para a conquista de irmãos.
        Vai!
        Quando já nada houver a conhecer
        e teus pés tenham esmagado a solidão,
        quem sabe? talvez
        no sangue e na carne tragas
        a colheita de abraços e paisagens.

* Extraído do livro “Ciclo das Oferendas”. Baryra Soares é escritora, membro da Academia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *